top of page
  • ventobravomkt

Aprimoramento e desenvolvimento de técnicas para serem aplicadas em voos de Cross Country. Iniciante

Aprimoramento e desenvolvimento de técnicas para serem aplicadas em voos de Cross Country de Parapente é um trecho da apostila que venho escrevendo e irei começar a publicar para compartilhar com vocês minhas experiências.

Por Vagner Campos Piloto Recordista Mundial e Instrutor CBVL

Voando no sertão nordestino com o Piloto Chrigel Maurer - Voo 485km


Gostaria de iniciar agradecendo a você por estar fazendo parte do nosso núcleo de desenvolvimento da Escola Vento Bravo, no qual temos o principal objetivo de compartilhar toda e qualquer informação técnica para seu desenvolvimento seguro e técnico dentro do esporte.

A tão sonhada conquista dos quilômetros para fazer distancias no voo livre tem seus desafios e existem varias maneiras de serem conquistadas, até mesmo as maneiras mais fáceis que você já deve conhecer por ai, que é sempre nos voos em grupos com amigos com mais experiência no qual seu único trabalho durante o voo será sempre ficar perto do grupo e ir pra onde eles forem, porem se você quer voar em grupo aqui você vai aprender a andar na frente e liderar e não voar somente atrás sendo vagão. A nossa proposta com esse compacto é justamente fazer com que você desenvolva sua própria leitura atmosférica e topográfica para você saber qual caminho seguir e pra onde ir em determinada situação a que se apresenta, no intuito de dar a você grande parte de toda experiência já vivida por mim, durante meus voos e também a experiência de outros pilotos que foram compartilhada comigo e também com nossos instrutores, consequentemente facilitando sua vida no desenvolvimento do esporte. Vamos falar de muitas coisas entre elas a dinâmica do vento na topografia e sua influência, como se comportar em térmicas, turbulência, quando é válido entrar no rotor com vento moderado para pegar térmica para sair de uma situação que pode se complicar ainda mais, entre outros pontos importantes.

Vamos seguir em frente e vamos embarcar nessa viagem juntos. Vagner Campos Vento Bravo Escola de voo livre de Parapente.

Quando saberei que estou preparado para iniciar os voos de distância com segurança.

Em busca do desconhecido

É dessa forma que eu iniciei minhas atividades e inicio da busca pela distancia no voo livre de Parapente. O encantamento por chegar onde nunca imaginei chegar, poder sobrevoar lugares ainda não conhecidos e poder pousar tranquilo e voltar pra casa com o dever de missão cumprida e a satisfação conquistada. Essa fascinação pelo desconhecido tem me levado a lugares inimagináveis e colocado eu em situações jamais pensadas, conhecido pessoas que jamais conheceria em qualquer outra atividade devido ao encanto das pessoas em verem você pousar com um pedaço de pano. Passei por situações tanto agradáveis quanto desagradáveis durante meus locais de pouso, felizmente as agradáveis superam e muito os poucos momentos desagradáveis. Uma grande experiência de vida eu vivi voando no sertão quando fui pela primeira vez conhecer o sertão nordestino e as condições extremas de voos em outubro de 2015. Tive a oportunidade de bater meus recordes de distância e tempo voando com um Parapente B hot Gin Carrera a distancia de 385km em linha reta e 391km OLC. Além da experiência de voo passei por uma grande experiência de vida conhecendo as pessoas e a cultura do povo nordestino de uma forma que eu jamais tivesse conhecido, ainda mais por pousar em lugares totalmente remotos em algumas cidades por qual passei. Tanto no nordeste quanto em outros lugares sempre passamos por situações inusitada, costumo dizer que muitas delas fazem parte da aventura que nós somos inseridos quando decidimos partir para o Cross Country. Bom basicamente você sentirá a vontade naturalmente de iniciar seus voos de distância, pode ser que mesmo você não tendo se planejado para tais situações essa oportunidade pode bater a sua porta e sem intenção você é levado para algum lugar, isso pode ser por companhia de algum amigo um pouco mais experiente, ou até mesmo pela condição de voo do dia. Mas com certeza, caso não tenha confiança de sua habilidade técnica principalmente em relação ao pouso, esse ponto irá dificultar sua intenção de se desvincular do pouso oficial ao qual você já tem costume a pousar em qualquer situação. Essa desvinculação do local habitual de pouso é fundamental para você dar inicio a busca pelo desconhecido, e literalmente se deixar levar pela condição para onde quer que ela te leve.

Pouso

No início de nossa carreira no voo livre temos que passar por várias fases para nos assegurarmos estarmos iniciando nossa preparação para buscar o desconhecido e buscar alternativas seguras para pousar em qualquer lugar se necessário. É importante durante nossa formação observarmos e principalmente saber absorver tudo o que esta acontecendo ao nosso redor, isso eu incluo desde a observação aos pilotos com maior experiência. Gosto de destacar muito a eficiência de treinos específicos na formação de base, quando damos inicio no esporte ainda fazendo morrinhos e depois voltar fazer esses exercícios com mais técnica, devido você já ter conquistado familiaridade com o equipamento e também já ter um melhor entendimento do que é o equipamento que será sua asa de pano. Um desses treinos especifico que irei destacar aqui é o pouso no alvo. Na minha formação meu instrutor Daniel montava exercícios bem legais para nós realizar porem depois de formados eu procurei aperfeiçoar e continuar esses treinos a fim de me preparar para pousar em qualquer lugar, ou seja, em qualquer buraco que coubesse minha vela e me colocasse no chão em segurança mesmo que pousasse com um pouco mais de velocidade vertical pelo fato de não haver velocidade ou espaço suficiente para o planeio. Esse treino basicamente era um cone colocado no espaço determinado do pouso e eu tinha as seguintes obrigações tendo em vista que ao redor fosse um precipício ou algo que realmente colocaria minha vida em risco sendo que aquela era minha única e ultima oportunidade de pouso seguro.

Diante disso realizava os seguintes exercícios:

  1. Pousar no máximo a 1 metro quadrado do cone

  2. Antes de pousar chutar o cone e pousar

  3. Pousar em pendulo contra vento ao lado do cone com no máximo 1 metro quadrado.

  4. Pousar de cauda após uma curva de 90 graus ao lado do cone com no máximo 1 metro quadrado.

  5. Pousar contra vento após uma curva de 90 graus com no máximo 1 metro quadrado do cone.

Bom, esses são exercícios que tem o principal objetivo dar ao piloto uma extrema precisão técnica de pouso, porem é imprescindível o piloto já ter uma noção criteriosa das consequências de cada atitude em relação ao manuseio do seu equipamento. Quero dizer que, em determinada situação se o piloto no caso realizando um desses exercícios não ter a noção de quanto de altura o equipamento perde ao se realizar uma curva é obvio que o mesmo vai bater no solo, fato! Devido a isso passar por experiências experimentais antes de se aplicar qualquer tipo de exercícios específicos será importante para o aprendizado com eficiência e principalmente com propriedade. A importância de treinamentos como este especifico de pouso é essencial para sua carreira no esporte e principalmente a minimização de situações de risco que você possa se deparar em alguma situação durante seu voo de distância, justamente pelo fato de que você esta em busca do desconhecido, você não sabe o que irá encontrar no pouso ou onde irá precisar pousar e pra isso você tem que estar preparado e ter a seguinte obrigação: pousar sempre em segurança a sua volta pra casa depende exclusivamente de você, se você teve a atitude de entrar numa situação não favorável a sua segurança você terá a obrigação de ter habilidade suficiente para sair dessa “Roubada” seguro, compreendem ? Mas existe uma frase que eu não consegui achar o autor que diz o seguinte "O Piloto excelente é aquele que usa seu julgamento excelente para se manter afastado de situações onde ele teria que usar suas habilidades excelentes.” Bom, a frase é bonitinha mas tudo depende do proposito de cada piloto e onde ele quer chegar, digo isso por experiência própria pois muitas vezes já deixei de garantir o certo pra ver o que tinha no duvidoso e as vezes deu certo mas outras erradas, por isso para cada objetivo existe um nível de preparação a ser executado para sair dessa sem se machucar e usar toda habilidade para um único proposito, pousar bem.

Vento e referências de direções.

Aqui esta um dos pontos mais importantes e que é fundamental nós sabermos de onde esta vindo e para onde esta indo o vento para nós realizarmos um pouso tranquilo ou se necessário e se o terreno onde estarmos planejando pousar nos permite um pouso de cauda, isso se não for possível de maneira nenhuma identificar ou até mesmo pelo fato de ter-se equivocado na direção do vento. Nem sempre no local do nosso pouso teremos algo que nos ajude a identificar mas existe muita opções que tem a nossa disposição. No inicio de suas aventuras fora do local habitual de voo você perderá principalmente a referencia de direção caso ainda tenha dificuldade de similaridade da rosa dos ventos a ser aplicada como referencia geográfica no voo. Bom temos como opções de instrumentos bussolas, analógicas e digitais essa ultima que já vem incorporada em integrados instrumentos de alta eficiência que temos disponíveis para nós pilotos outras ferramentas de solo como birutas e fitas usadas em pousos mas também uma grande ferramenta que encontramos em varias regiões por onde passamos são fumaças produzidas por industrias, fogueiras etc. Essa sinalização muita vezes ajudará a você na observação de como esta a direção do vento principalmente na camada de superfície podendo também ser feita a analise de camadas superiores apenas observando seu desenvolvimento vertical. Caso você já tenha um integrado que é requisito mínimo não apenas como ferramenta mas como um equipamento de segurança, e observando uma fumaça que esteja a uma distancia de uns 5 kilometros e você esteja voando em um local de flat (planície) você terá uma informação extra do que esta acontecendo a seu redor e o aparelho será a fonte de informação local. Caso você não tenha instrumentos para indicar essa sinalização para você a única ferramenta disponíveis são essas fumaças seja ela de onde vier, porem é importante você estar atento a alguns detalhes. Onde tem fumaça existe calor, caso contrario ela não estaria sendo produzida, obvio!!. Rsrs... Então nesses locais podem acontecer algumas situações que caso você não tenha esse conhecimento será enganado por ela. O calor gerado nessa região se transforma para nós basicamente em um gatilho sendo ela diferente da natureza uma térmica artificial gerada por trabalho mecânico diferente do aquecimento solar diretamente no solo. Essa atividade geradora de calor sempre estará lá, caso ela seja proveniente de uma indústria, fogueira etc. Mas para cada tipo de fogueira existe um tipo de térmica e ela pode ser boa, forte ou suja e muito quebrada ou até mesmo dependendo da região que esta localizada potencializar a formação de Dust-Devil, mas a frente falo sobre este fenômeno. Uma das características para se observar as fumaças é confrontar se tiver disponíveis outras informações com a que você esta recebendo daquela fogueira, exemplo: Eu como tenho aparelho que mostra velocidade e direção do vento e a minha frente me deparo com uma fumaça em direção oposta com a informação que meu aparelho esta informando, neste ponto esta ocorrendo uma convergência de ar, isso significa que naquele ponto existe uma térmica proveniente gerada por ela mesmo ou ela esteja sendo responsável pelo desprendimento de todo calor acumulado naquela região, da mesmo forma também é de fácil identificação dessa convergência se tiver outras fontes de fumaça no qual essas fumaças estão em sentido contrario ou lados opostos, então essa é uma dica de algo está ocorrendo naquela região, diferença de pressão. Outra característica importante a ser analisada é que tipo de vento esta em determinada vegetação, podendo em pontos e vegetação especifica e em uma área restrita não ser vento e sim o vento produzido pelo deslocamento da térmica. Uma vegetação que normalmente é corriqueira essa confusão entre vento termal e vento natural é em arvores de eucaliptos. Normalmente em uma pequena área você durante o voo consegue observar uma pequena área mexendo com muita energia mas existe uma característica que é fácil ser observada quando estamos em solo, já no alto essa identificação quando esta no começo conhecendo as características do vento termal você terá dificuldade de enxergar, essa característica é a forma de como as folhas se comportam quando esta acontecendo essa movimentação, eu costumo dizer que é como se tivesse alguém balançando os galhos é bem diferente do vento denso.

Outra opção que você consegue identificar não somente se na superfície tem vento mas também observar se tem uma térmica desprendendo da superfície são lagos, pequenos grandes ou o que estiver a sua disposição naquele momento. Pela movimentação da água conseguimos identificar se ocorre alguma movimentação na superfície que você não conseguiu observar pela vegetação. Um dos pontos importantes a serem observados nisso é se toda a área do lago esta se movimentando ou se tem movimentação em uma pequena área do lago, também é importante você conseguir dimensionar o quão profundo na topografia aquela lago esta inserido, isso é uma tarefa difícil mas se você conseguir fazer essa analise, sua conclusão do fenômeno que ocorre naquele momento se é térmica ou vento sobre a superfície da água será com maior propriedade e com certeza se você esta em uma rota paralela com sua analise perfeita pode fazer com que você continue seu voo subindo utilizando esse gatilho. Lógico que todos estamos propensos a cometer algum equivoco mas o nível de análise que você conquistar irá fazer com que minimize cada vez mais o risco de pousar por uma decisão equivocada, entramos muitas vezes na situação de tentativa e erro, porem é importante analisar onde que foi o erro de sua analise, caso venha acontecer, para que você trabalhe encima desse erro e não volte a cometer novamente caso se depare com uma nova situação como esta.

Próximos assuntos a serem abordados aqui no blog:

  • Conhecendo as características de cada época do ano.

  • Primeiros passos para iniciar a leitura da atmosfera

  • Compreendendo as térmicas

46 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page